Válido para 13/12/2017
Soja: 
R$ 65,00
Milho: 
R$ 28,00
Trigo PH 78: 
R$ 29,50
Dólar comercial (12/12-17:00): R$ 3,328
 
 
Bolsa de Chicago - Fechamentos da Soja em 12/12/2017
MÊS
US$/Bushel
US$/TON
 VAR
Jan/18:
9,75 3/4
358,54
6,75
Mar/18:
9,87 1/4
362,76
6,75
Mai/18:
9,98 1/4
366,81
7
















 

Mais de 300 mulheres de todas as regiões da área de abrangência da Cotrijuc participaram na tarde de quarta-feira, 25, do IV Encontro de Mulheres da Cotrijuc. A programação ocorreu no Centro Cultural Ávaro Pinto, em Júlio de Castilhos, com o apoio da Dupont, através do projeto Dupont - Mulheres no Campo.
A edição 2017 entra para a história pelo caráter do conteúdo e confraternização que a Cooperativa trabalha, ao proporcionar este dia diferenciado às mulheres.
Na abertura o vice-presidente da Cotrijuc, Eduardo Linck Waihrich deu as boas-vindas aos presentes e destacou a participação feminina na cooperativa. Também, o representante técnico de venda da Dupont, Guilherme Rubin, falou em nome da apoiadora do evento reforçando a importância desta ação.
Vencendo os desafios de salto alto: cada mulher tem sua característica”, destaca a palestrante Andrea Saad. Este ano, a organização buscou mais uma palestra que trouxesse conteúdo às presentes. A master coach e trainer Andréa Saad, de Frederico Westhalen divertiu e informou as participantes abordando a relação do salto alto com a realidade vivida pela mulher. Em sua abordagem, ela lembrou os sapatos, diferentes em cores e modelos, representam as características do sexo feminino. Lembrou que a casa tem vários palcos, onde a mulher acontece, sendo fundamental separar cada local e momento para desenvolver suas atividades: “Cada sapato deve ser usado em um palco, para não machucar. A felicidade não pode ser apenas momentânea, ela deve ser constante e depende 50% da genética, 10% do contexto e 40% das ações e pensamentos diários. Dinheiro representa apenas 10% disso e todos os dias é fundamental refletir sobre seus atos, para não se frustrar depois.
Ela finalizou afirmando que as mulheres jamais devem ter vergonha do seu passado e olhar para frente com orgulho, praticando o perdão e a gratidão. Sobre o momento de crise, ela lembrou que tirando o S fica crie, há sim possibilidade de fazer nascer oportunidades.
Ainda a integrante do grupo de melhor idade Vida Ativa, Rose Barbosa, apresentou uma paródia da música Amigos para Sempre, intitulada: Mulher da Melhor Idade de Júlio de Castilhos. Na sequência foi sorteado vários brindes com apoio das empresas: HM Livraria, Mercado Vila Rica, O Boticário e Centromed Farmácias. A programação encerrou com um coquetel e apresentação do músico Artur Costa.

Fotos e texto: Ascom Cotrijuc


 

A Cotrijuc com firme propósito de cumprir a sua missão: Atuar no agronegócio para promover renda e desenvolvimento aos cooperados. Por isso, recentemente iniciou a programação de Encontros Técnicos com produtores dapianos para assistência técnica em grupo. Em parceria, com a Getagri – Assessoria Agrícola, os encontros começaram em Ivorá, dia 3, Pinhal Grande, dia 9, ainda, outras localidades serão beneficiadas.
O objetivo é disseminar informações seguras e de qualidade para os produtores. Nesta primeira rodada, além dos técnicos abordarem sobre qualidade de sementes, tratamentos dos grãos, também estão orientando sobre a importância da velocidade de plantio e cobertura de palha nas áreas.


 

Os membros da Comissão Interna Prevenção Acidentes (CIPA) da Cotrijuc participaram de um treinamento realizado nos dias 02, 03 e 04 de outubro. Conforme a técnica em Segurança do Trabalho da Cotrijuc, Franciele Maidano a capacitação foi promovida com o objetivo de alinhar a Norma Regulamentadora. “A CIPA é uma ferramenta de prevenção, pois participa do processo produtivo da cooperativa ajudando a programar a segurança e melhorar os ambientes de trabalho para que os trabalhadores não sofram acidentes ou adquiram doenças ocupacionais, tornando-o mais seguro”, completa Franciéle.
O treinamento composto por 20 horas incluiu atividades teóricas e práticas. Foram abordados vários itens conforme determina a norma regulamentadora, como o estudo do ambiente, das condições de trabalho, bem como dos riscos originados do processo produtivo; a metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho; as noções sobre acidente e doenças decorrentes da exposição aos riscos existentes na empresa; noções sobre as legislações trabalhistas e previdenciárias relativas à segurança e saúde no trabalho; os princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos; primeiros socorros, combate a incêndio e ainda o levantamento para a elaboração de mapas de risco e rotinas de trabalho.


 

A Cotrijuc recebeu a visita do Arcebispo da Arquidiocese de Santa Maria, Dom Hélio Adelar Rubert, na manhã de quinta-feira, dia 14. A vinda até Júlio de Castilhos fez parte das atividades da visita pastoral que ocorre há cada 6 anos.
O religioso foi recepcionado pela direção e funcionários da cooperativa e promoveu um momento de evangelização, com palavras de otimismo e fé. Dom Helio esteve acompanhado do prefeito de Júlio de Castilhos, João Vestena e da 1ª dama, Nair Rossato Vestena. O Arcebispo foi agraciado com um mimo, que foi entregue pelo conselheiro de administração, Aldo Michelon e sua esposa, Maria Elena da Rosa Michelon.

Fotos e texto: Ascom Cotrijuc


 

No final da tarde de quarta-feira, 13 de setembro, a Cotrijuc realizou a cerimônia de inauguração da nova Unidade São Valentim, localizada no distrito de São Valentim, em Santa Maria.
O novo empreendimento da cooperativa foi idealizado a partir da necessidade de mais espaço para armazenagem de grãos, diante da demanda dos associados da região, sendo anualmente o volume de recebimento maior e a quantidade de produtores se associando a Cotrijuc. Foram investidos em torno de R$ 9 milhões nesta estrutura de recebimento de grãos que conta com 5 silos metálicos com aeração e termometria, silo pulmão, com uma capacidade estática de armazenagem de 270 mil sacos, moegas com macaco hidráulico para carreta, secador, balança, escritório e armazem.
O ato de inauguração contou com a presença de lideranças de Santa Maria, Luiz Gonzaga Pereira Trindade, secretário adjunto da Secretaria de Município e Desenvolvimento Rural, representando o prefeito Jorge Pozzobon; Padre, Francisco Figueiró; Marco Jacobsen, representando o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, Ewerton Falk Brasil. Além da direção da Cotrijuc, gerentes, conselheiros, funcionários e associados da região.
Antes dos pronunciamentos, o padre Francisco Figueiró deu uma benção a estrutura. Para o secretário adjunto da Secretaria de Município e Desenvolvimento Rural, participar deste ato é uma honra, pois sabemos o quanto é significativo o investimento na região. É geração de emprego e desenvolvimento para todos. “Estamos felizes em contar com a Cotrijuc em Santa Maria é sinal de progresso. Ainda mais sabendo de toda a sua trajetório de dedicação ao homem do campo e apoio do quadro social nas ações que a mesma se propõe”, destacou Luiz Gonzaga Pereira Trindade. O representante do secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, Marco Jacobsen, falou sobre a nova administração de Santa Maria e o trabalho que já vem realizando.
O presidente da Cotrijuc, Caio Vianna lembrou do sonho de adquirir a unidade e todo o esforço para concretização do negócio. “Estamos aqui por vontade do quadro social, pois estamos competitivos porque sempre estivemos unidos. Esse ato significa um compromisso ainda maior de trabalho, desenvolvimento do campo com ética e soma de esforços”, finalizou o presidente.
Na sequência foi realizado o descerramento da placa inaugural pelos conselheiros de administração: Betânia Moro de Oliveira, Otacílio Agostinho Nunes, Aldo Michelon e pelo secretário adjunto, Luiz Trindade. Ainda foi servido um coquetel e apresentado a nova estrutura aos presentes.

Fotos e texto: Ascom Cotrijuc


 

Com o objetivo de proporcionar momentos de disseminação e troca de conhecimentos foi realiza a II Jornada Técnica da Cotrijuc, em parceria com a Getagri Assessoria Agrícola. A programação foi realizada na manhã de quarta-feira, dia 13 de setembro, no Centro Cultural Álvaro Pinto, em Júlio de Castilhos, com apoio da Dupont.
Há constantes mudança a todo o momento sendo fato que precisa-se estar atento e tomar a decisão certa no momento correto. A gestão estratégica de custos é uma excelente ferramenta a ser utilizada, servindo de orientadora no momento de tomada de ações. Com este propósito, esteve participando do encontro, o economista Rogério de Melo Bastos que falou sobre Gestão Estratégica de Custos. “ Como proceder para fazer uma gestão preventiva a fim de garantir vida saudável às empresas e propriedades rurais? Mantenha seu fluxo de caixa equilibrado, ou seja, receitas e despesas compatíveis, controle das contas à pagar e receber; Saiba o seu custo para produzir e não fique apenas com a informação de custo fornecido pelas entidades vinculadas; Identifique os demais custos indiretos da estrutura da propriedade; Mantenha o ambiente e a equipe de trabalho sempre à ordem. Faça periodicamente os chamados exames de “check-up”, identificando alguns indicadores importantes através de um balanço financeiro , identificando o grau de liquidez, nível de endividamento, demonstrativo de resultados”, destacou Rogério.
Ainda foi mostrado um novo software para gestão da propriedade, o Praxiagro. Também, foi firmada uma parceria Dupont e Praxiagro, na qual o associado da cooperativa que adquirir os insumos Dupont receberá uma anuidade do Praxiagro totalmente gratuita, podendo assim obter com precisão a avaliação de resultados de suas atividades.
Na sequencia, o Representante Técnico de Vendas, da Dupont, Guilherme Rubin apresentou o portfólio da empresa e a parceria com a Praxiagro.
O evento contou com a palestra: A busca por altas produtividades: o solo, a plantabilidade e a qualidade da lavoura, com o engenheiro agrônomo, Drº Antonio Luis Santi. Ele ressaltou que somente uma boa tecnologia não é suficiente é preciso trabalhar com a tecnologia alinhada às demais práticas de manejo, desde manter o solo coberto, ter uma boa estrutura física, química e biológica. “Com isso, iremos disponibilizar mais nutrientes e permitir um melhor desenvolvimento do sistema radicular, uma vez que para produzir mais é preciso a absorção de mais nutrientes em menos tempo”, explicou. Santi lembrou também aos produtores que há muito pouco cuidado com o solo no inverno e preocupação maior com a safra de verão. Segundo o especialista, é preciso reduzir a variabilidade de inverno para elevar a eficiência de produção no verão. “Os mapas de produtividade tornaram-se fundamentais para o manejo integrado do solo e para estabelecer o potencial produtivo possível de ser atingido em cada lavoura em função das condições climáticas prevalentes. Uma estratégia simples é identificar o rendimento máximo obtido na área em um determinado ano e estabelecer este como 100% e os demais rendimentos são referenciados em relação a este, com isto elimina-se a variável climática naquele ano como causa de variabilidade”, complementou.
Santi ao finalizar disse que agregar os mapas de atributos químicos com outros atributos do solo, como os físicos e biológicos, e cruzá-los com o mapa de rendimento passam a ser uma necessidade para o planejamento e avaliação do manejo da lavoura, proporcionando a racionalização do uso de insumos e o incremento sustentável do rendimento das culturas.

Fotos e texto: Ascom Cotrijuc


 
|

 

COTRIJUC - Cooperativa Agropecuária Júlio de Castilhos
Rua Coronel Severo Barros, 247 - Bairro Santa Isabel
Júlio de Castilhos - RS - Brasil - CEP: 98130-000
Telefone: (55) 3271-9300 - Fax: (55) 3271-9301