Daily Archives

27 de abril de 2018

  • Soja intensifica ganhos em Chicago nesta 6ª e tem rally motivado pelas altas fortes do farelo

    O mercado internacional da soja vem intensificando suas altas no pregão desta sexta-feira (27) na Bolsa de Chicago. As cotações subiam, por volta de 12h50 (horário de Brasília), subiam mais de 14 pontos. Assim, o maio/18 já voltava a superar os US$ 10,40 e o agosto/18, os US$ 10,50 por bushel.

    Os traders trabalham com informações já conhecidas, porém, que atuam tanto como pressão quanto como suporte para os preços. E os ganhos, segundo explicam analsitas internacionais, se dão pela melhora do clima nos EUA para o plantio do milho e pelas expectativas melhores de um acordo entre China e EUA na disputa comercial em torno da oleaginosa.

    Além disso, os traders se atentam ainda aos resultados finais e definitivos da safra da América do Sul. E, ainda de acordo com analistas e consultores, o mercado também começa a ver o maior potencial dos Estados Unidos de suprir o gap de oferta que será deixado pela Argentina no mercado de farelo de soja, podendo ampliar as exportações americanas do derivado.

    Com isso, os futuros do farelo também subiam na Bolsa de Chicago neste início da tarde de sexta-feira, com as principais posições subindo mais de 10 pontos. O contrato julho, que é o mais negociado desse momento, tinha US$ 395,60 por tonelada curta.

    “Quem lidera os rallies de hoje é o farelo. Há um sentimento forte de que as quebras na Argentina irão reduzir sua capacidade de processamento e os EUA podem ser favorecidos. Esse aperto na oferta ainda não foi resolvido”, diz Dan Cekander, presidente da DC Analysis à Reuters Internacional.

    Do lado dos fundamentos também, os traders permanecem acompanhando de perto o desenvolvimento do plantio 2018/19 dos EUA. As condições de clima começam a melhorar para os trabalhos de campo de forma a garantirem uma boa área para o milho e menos produtores americanos migrando do cereal para a soja.

    Assim, cresce a expectativa para os novos números de acompanhamento de safra e evolução da semeadura que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz em seu reporte semanal na próxima segunda-feira, 30 de abril.

    “A incidência solar e temperaturas mais quentes favorecem a entrada mecanizada no campo. No entanto, chuvas intensas voltam a cobrir as principais regiões sojicultoras dos Estados Unidos na próxima quarta-feira, 2 de maio. Até lá, deveremos observar um ritmo de plantio extremamente aceleradono Cinturão”, segundo a AgResource Mercosul, sinalizando uma tentativa dos produtores de compensar tal atraso.

    Fonte: Notícias Agrícolas

  • Prazo de adesão ao Refis do Funrural pode ser prorrogado em 30 dias

    A presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), anunciou a possibilidade de prorrogação do prazo de adesão ao Programa de Regularização Tributária Rural (PRR) que refinancia a dívida de produtores rurais com o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural).

    “O presidente Temer deve fazer o anúncio amanhã. O ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) informou que poderá ser garantido mais 30 dias para que o produtor regularize sua situação com mais segurança jurídica e após o julgamento dos embargos do STF”, disse a deputada.

    No entanto, Tereza Cristina recomenda que todos os produtores com agendamento na Receita Federal mantenham sua programação até que a prorrogação seja publicada no Diário Oficial da União. “Precisamos ter cautela neste momento, apesar da informação de bastidor que recebemos. ”

    Articulação

    A presidente da FPA esteve ontem (26) com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun e o líder do governo, deputado Aguinaldo Ribeiro, além do presidente do Instituto Pensar Agropecuária (IPA), Fábio Meirelles Filho, para reforçar a solicitação da prorrogação do prazo de adesão ao Refis do Funrural (Lei 13.606/2018).

    Na última semana, o STF pautou para o dia 17 de maio o julgamento de embargos declaratórios sobre a decisão que considerou constitucional a cobrança do Fundo. Sob a relatoria do ministro Alexandre de Moraes, esta ação é considerada decisiva para consolidar o entendimento do Supremo Tribunal Federal sobre o recolhimento da contribuição.

    Fonte: Agência FPA

  • USDA: Área de soja terá novo recorde no Brasil

    Uma previsão não oficial do Departamento da Agricultura dos Estados Unidos (USDA) revela que a área plantada de soja no Brasil deve crescer em 2% para 35,8 milhões de hectares. O aumento de área para 2018-2019 é devido a expectativa de preços mais altos, maior demanda de compradores chineses e um aumento do consumo doméstico.

    A produção é prevista para chegar a 115 milhões de toneladas, a segunda maior já registrada. Apesar do recorde de área plantada projetado pelo USDA, a produção deve ser um pouco menor comparado ao ano anterior em função da tendência de produtividade. A produtividade deve estar mais baixa do que em 2017-18 e 2016-17 porque estas safras tiveram condições climáticas ideais em todo o Brasil e um desempenho de novas tecnologias no mercado.

    Os custos de produção devem ser um pouco maiores comparado a temporada anterior em função dos custos de pesticidas e fertilizantes mais altos. No entanto, a demanda para esses produtos aumentará em função de maiores perspectivas de plantio. É previsto que a demanda por fertilizantes aumentará em quase 2% para 35 milhões de toneladas em 2018.

    Para a safra atual, o USDA aumentou sua previsão de produção brasileira para 115,5 milhões de toneladas em função da excelente produtividade em quase todos os estados produtores e clima excelente nas regiões produtoras. A estimativa é de 3,3 toneladas por hectare de média nacional. A região sul do Rio Grande do Sul foi a exceção que sofreu com clima errático, mas em geral o clima foi o fator preponderante que ajudou a safra brasileira.

    Fonte: Agrolink