Monthly Archives

junho 2018

  • Prorrogado até 15 de junho prazo de vacinação contra febre aftosa

    A atual etapa de vacinação conta a febre aftosa, com previsão de encerramento para quinta-feira, 30 de maio, foi prorrogada até o dia 15 de junho, conforme anunciou o diretor do Departamento de Defesa Agropecuária da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (SEAPI), Antônio Carlos Ferreira Neto.

    Atendendo solicitação de entidades do sistema produtivo ligado à pecuária de corte e do leite (Farsul e Fetag), a secretaria encaminhou o pedido ao Ministério da Agricultura que, em razão dos problemas decorrentes da greve dos caminhoneiros, decidiu autorizar a prorrogação em todo o país.

    Conforme orientação do diretor do DDA, o produtor que ainda não vacinou seu rebanho deve procurar as casas agropecuárias para adquirir as doses necessárias, fazer a aplicação e, posteriormente, comprovar a imunização perante a inspetoria veterinária de seu município.

    Conjuntamente à aplicação da vacina, o produtor deverá fazer a “declaração anual de rebanho”, cujo prazo de entrega também foi prorrogado por 15 dias. Ferreira Neto alerta que o não cumprimento destas exigências poderá acarretar penalizações.

  • Junho: previsão é de muitas chuvas nas áreas produtoras do país

    O padrão atmosférico de junho será diferente no Brasil. Simulações mais recentes indicam chuva acima da média para a região Sul, São Paulo, Mato Grosso do Sul e sul dos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. Além disso, ao invés de eventos de chuva espaçados, as precipitações serão mais frequentes trazendo consequências para estas regiões, como aumento da afluência nos rios e da umidade relativa do ar.
    Isso se deve a fatores climáticos envolvidos, como o enfraquecimento do La Niña, por exemplo. No centro do Brasil o tempo seco predomina em junho. Por fim, desde o norte do Rio de Janeiro até o Amazonas passando por todo o leste e norte do Nordeste, a chuva fica abaixo da média, mas sem ausência completa de precipitação. Ainda pode chover forte em algumas capitais nordestinas. O frio será frequente no Rio Grande do Sul, mas não há expectativa de muitas quedas de temperatura no Sudeste.
    Fonte: Projeto Soja Brasil
  • Governo atende CNA e prorroga prazo de adesão ao CAR

    O governo atendeu a um pedido da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e outras entidades do setor agropecuário e publicou nesta quarta (30), em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), a prorrogação do prazo de adesão dos produtores ao Cadastro Ambiental Rural (CAR). A data final, que venceria no dia (30), foi estendida para 31 de dezembro deste ano.

    O CAR está previsto no Código Florestal (Lei 12.651/2012) e é obrigatório para todos os imóveis rurais, inclusive aqueles que não possuam irregularidade alguma. Os produtores com passivos a regularizar devem, primeiramente, cadastrar suas propriedades no CAR. Desta forma, poderão aderir ao Programa de Regularização Ambiental (PRA).

    A CNA defendeu a prorrogação do prazo por diversas razões, dentre elas a dificuldade de muitos pequenos agricultores e pecuaristas, principalmente nas regiões onde os imóveis não foram cadastrados, que ficariam impedidos de operar credito rural e comercializar seus produtos.

     Segundo a entidade, esse cadastramento é de vital importância não só para o monitoramento ambiental, estabelecido na lei, mas para a continuidade das atividades dos produtores. Além disso, segundo a Lei 12.651, cabe o poder público prestar apoio ao pequeno produtor quando houver impossibilidade de o mesmo custear os levantamentos necessários ao cadastramento da reserva legal, havendo inclusive iniciativas nesse sentido que seriam perdidas com o fim do prazo de cadastramento.
     Assim, a CNA alerta todos os produtores que ainda não fizeram o cadastramento do seu imóvel no CAR a não deixar a inscrição para a última hora, pois segundo a entidade, este é o último prazo de prorrogação possível, previsto na legislação vigente.

    A entidade orienta ainda a todos aqueles que não possuem condições financeiras de efetivar o cadastramento, que busquem apoio junto ao órgão ambiental de seu estado para receber o auxilio técnico necessário à inscrição de seu imóvel no CAR.

    Fonte: CNA