Daily Archives

20 de agosto de 2018

  • Chuva e frio marcam início da semana no Estado

    A semana inicia no Rio Grande do Sul com o predomínio da chuva e do frio. Nesta segunda-feira (20), áreas de instabilidade intensas atuam no norte do Estado e na Região Metropolitana. Na costa e no Noroeste do RS as rajadas de vento podem atingir 60 km/h. No extremo Oeste, próximo a Quaraí e Uruguaiana, o tempo deve ficar nublado no decorrer do dia, com temperaturas baixas.

    Porto Alegre pode registrar chuva a qualquer hora, com probabilidade de maior intensidade no final da segunda-feira. De acordo com a Somar Meteorologia, a temperatura não deve passar dos 14°C. Bagé pode ter geada com mínima de 0°C e máxima de 14°C. Santa Maria começa o dia com 4°C e alcança os 16°C ao longo da tarde.

    A chuva perde intensidade em grande parte do Estado na terça-feira (21), exceto nas áreas ao noroeste, na fronteira com Santa Catarina, onde a chuva persiste com possíveis temporais e grandes acumulados. A semana deve seguir com temperaturas baixas por conta da massa de ar frio. Na fronteira com o Uruguai, há condição de céu aberto, ventos fracos e frio intenso, com chance para geada na madrugada de terça-feira.

    Fonte: ZH

  • Soja: Com alta de mais de 1% em Chicago nesta 2ª, mercado espera melhor demanda chinesa nos EUA

    O mercado internacional da soja dá início a uma nova semana de forma bastante positiva, com altas de mais de 1% no pregão desta segunda-feira (20). As cotação subiam quase 10 pontos entre os principais contratos negociados na Bolsa de Chicago, com o novembro/18 já sendo cotado a US$ 9,02 por bushel.

    Segundo explicam analistas internacionais, essa continuidade do movimento positivo observado na última semana vem das expectativas de que a China deverá a voltar parte de sua demanda à oleaginosa norte-americana, uma vez que, nesse momento, a oferta na América do Sul é cada vez mais escassa.

    Além disso, uma delegação chinesa chega a Washington no fim deste mês para retomar as negociações com os EUA em torno das disputas tarifárias e, de acordo com informações de agêncis internacionais, líderes de ambos os países estariam trabalhando em ações que façam com que Donald Trump e Xi Jinping cheguem a um acordo efetivo em cúpulas multilaterais que serão realizadas nos próximos meses.

    “Eles têm de resolver essa batalha porque a China precisa da soja americana no quarto trimestre, embora o mercado chinês esteja, neste momento, sob pressão por conta de uma pontual e temporária situação de excesso de estoques e de notícias de gripe suína”, explicou um trader de soja de uma companhia estrangeira à Reuters Internacional.

    Nesta segunda-feira, tanto soja em grão como farelo caíram quase 2% na China, já refletindo essas melhores expectativas de um acordo entre chineses e americanos, mas ao mesmo tempo refletia também a confirmação de seu terceiro caso de peste suína africana.

    Por outro lado, como explica o diretor da Cerealpar e consultor do ordin Grain Terminal de Malta, Steve Cachia, o clima nos EUA e os dados de crop tours nos EUA podem limitar o avanço dos preços nesta semana.

    “Essa semana deve ser caracterizada também pelo tradicional crop tour da ProFramer, com o resultado da nova estimativa de safra sendo publicado na sexta-feira (24)”, diz. “Para hoje, a expectativa é de nova deterioração nas condições das lavouras americanas”, referindo-se ao novo boletim semanal de acompanhamento de safras que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz nesta segunda-feira (20), às 17h (Brasília), após o fechamento do mercado.
    Fonte: Notícias Agrícolas