1

Soja trabalha com leves baixas em Chicago nesta 5ª feira corrigindo altas da sessão anterior

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago corrigem parte das altas registradas no pregão anterior e, nesta quinta-feira (13), trabalham com leves baixas. Perto de 7h50 (horário de Brasília), as cotações recuavam pouco mais de 4 pontos entre as posições mais negociadas, e a referência do mercado – o novembro/18 – era cotado a US$ 8,36 por bushel.

Os traders terminam de digerir os últimos números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgados no boletim mensal de oferta e demanda nesta quarta (12), porém, de forma leve e sem grandes oscilações. Os dados foram considerados neutros, uma vez que o mercado já esperava um aumento na safra norte-americana.

No entanto, além da conclusão da nova safra dos EUA, especialmente com o desenvolvimento da colheita e os primeiros resultados concretos chegando dos campos, o mercado segue atento às questões comerciais, principalmente aquelas ligadas à guerra comercial entre chineses e americanos.

Ontem, a notícia foi de que os EUA propuseram à China uma nova rodada de negociações sobre as disputas tarifárias e, atualizada, a informação é de que a nação asiática teria recebido bem o convite.

 

Ainda nesta quinta-feira, atenção também aos números das vendas semanais norte-americanas que chegam atualizados pelo USDA. As expectativas do mercado variam, para a soja, de 500 mil a 1 milhão de toneladadas; para o farelo de 100 mil a 300 mil e para o óleo de 0 a 20 mil toneladas.

Completando o cenário do mercado internacional, os traders seguem atentos também ao comportamento do dólar frente ao real e ao início da safra 2018/19 na América do Sul. No Brasil, os trabalhos de plantio já foram iniciados, mas carregam incertezas que vão do clima à logística.

Fonte: Notícias Agrícolas