1

Umidade é fundamental para ativação de herbicida

Uma certa quantidade de umidade, seja da chuva ou da irrigação, nos campos após uma aplicação pré-emergência é fundamental para ativar o herbicida. De acordo com especialistas da empresa Syngenta, maioria dos herbicidas requer pelo menos meia polegada de água após um herbicida pré-emergente ter sido pulverizado.

Segundo Joe Wuerffel, Ph.D., Gerente Técnico Global para Herbicidas da Syngenta, os produtores devem saber quais são as ervas daninhas primárias em cada campo para se certificar de que estão usando os produtos certos nos campos certos, na taxa certa e na hora certa, no caminho certo. Nesse cenário, ervas daninhas primárias, incluindo ervas daninhas de folhas largas de semeadura larga, são difíceis de controlar porque germinam de dentro do perfil do solo.

“Isto é o que nos levou a procurar o único ingrediente ativo biciclopirona. Ele complementa os outros três ingredientes ativos do herbicida de milho Acuron para proporcionar um controle mais efetivo e consistente de ervas daninhas de folhas largas sem sementes. Os herbicidas sem biciclopirona só fornecem controle parcial, se houver, sobre essas ervas daninhas de folhas largas”, indica.

O especialista afirma que o tipo de herbicida também é muito importante, pois eles são criados com diferentes ingredientes ativos, alguns dos quais são mais fortes contra espécies específicas de ervas daninhas do que outros, por isso é importante lembrar que nem todos os herbicidas são criados iguais. “Os produtores têm que tomar cuidado para que eles estejam cientes dessas diferenças aparentemente sutis que podem ter um grande impacto em seu controle de ervas daninhas”, conclui.

Fonte: Agrolink