1

Brasil já soma mais de 100 casos de ferrugem asiática nesta safra

Os casos de ferrugem asiática seguem avançando rápido no país. Ao todo foram registrados 104 casos da doença até dia 19 dezembro, maior volume para o período desde a safra 2009/2010. Mato Grosso registrou o primeiro caso da doença e se junta a outros importantes estados produtores que já apontaram ocorrências. O excesso de chuvas no início de dezembro dificultou o manejo de soja e agora deixa os produtores preocupados.

O Paraná é o estado que mais casos registrou até o momento, 43. Depois aparece o Rio Grande do Sul com 26. Seguido por Mato grosso do Sul com 11, Santa Catarina e São Paulo com 7 cada um, Goiás com 5, Minas Gerais com 3 e por fim Rondônia e Mato Grosso com 1 registro cada.

Segundo o sojicultor matogrossense, Murilo Degasperi Fritz, o tempo nublado e chuvoso tem contribuído para o avanço dos esporos da doença. “O tempo está muito nublado, muito fechado, chovendo muito, está faltando luz, principalmente para a soja na fase de enchimento de grão. Aqui, para se ter uma ideia, não ficou mais do que cinco dias sem chover, desde quando começou o plantio”, diz.

A situação está deixando produtores da região tensos com o risco de surgimento da doença, principalmente a ferrugem asiática. “Em alguns talhões tivemos que entrar novas aplicações com 18 dias após ter feito a primeira e logo começa a chover de novo. Tem que ficar alerta, principalmente por causa desse intervalo entre as aplicações de fungicidas, porque o ideal é quinze dias, começar a passar disso daí, já começa não fazer tanto efeito as aplicações de fungicidas”, afirma.

Um consultor que atende produtores da região sudeste do estado afirma que as dificuldades quanto à pulverização tem sido semelhantes na maioria das áreas. “Nesse momento se a doença entrar e o produtor vacilar com a aplicação, seja por atraso ou outro motivo, essa disseminação vai acontecer”, conta o engenheiro agrônomo, Rodrigo Dezordi.

Fonte: Soja Brasil/Canal Rural