Daily Archives

7 de fevereiro de 2019

  • Milho: quinta-feira começa com preços praticamente estáveis na Bolsa de Chicago

    A quinta-feira (07) começa com os preços internacionais do milho operando muito próximos da estabilidade na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam desvalorizações de 0,25 pontos por volta das 09h01 (horário de Brasília). O vencimento março/19 era cotado a US$ 3,79, o maio/19 valia US$ 3,87 e o julho/19 era negociado a US$ 3,95.

    Segundo análise de Bem Potter da Farm Futures, os preços do milho diminuem ligeiramente em algumas vendas técnicas leves, apagando cerca de metade dos ganhos obtidos na terça-feira. As ofertas de base de milho estão estritamente misturadas, mas principalmente mais altas em meio a vendas lentas de fazendeiros nesta semana, subindo 2 centavos de dólar em várias localidades do centro-oeste americano durante a quarta-feira.

    Conforme noticiou a Agência Reuters, os futuros de milho diminuíram pela primeira vez em quatro sessões. O mercado segue aguardando mais informações do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) que está programado para liberar uma longa lista de previsões e estimativas de safra nesta sexta-feira, depois que os principais relatórios foram adiados por 35 dias devido à paralisação parcial do governo americano. Os comerciantes não têm certeza de como as informações serão oportunas, particularmente dos dados de demanda de exportação.

    Fonte: Notícias Agrícolas

  • Bill Gates incentiva agricultura de precisão

    O empresário multimilionário, Bill Gates, afirma que uma nova tecnologia pode gerar mapas de solos e os dados podem ser transmitidos usando espectro de transmissão de televisão não utilizado. De acordo com ele, os seus estudos estão focando, atualmente, em como a transformação que um conhecimento detalhado do estado do solo pode implicar para um agricultor.

    “Quando a maioria das pessoas pensa em tecnologia digital inovadora, elas não conseguem imaginar os sensores de terra. Mas um fazendeiro que conhece a temperatura, o pH e o nível de umidade de seu solo pode tomar todas as decisões informadas que economizam dinheiro e aumentam o rendimento”, comenta.

    O dispositivo consiste em uma série de sensores localizados na lavoura que enviam informações sobre a fertilidade do solo e umidade para a câmera do celular, que sobrevoa o campo ligada a um drone ou a um balão de hélio. “Por exemplo, o fertilizante funciona melhor quando aplicado ao solo úmido. Mas como você sabe quando fertilizar?”, indaga Gates.

    “O solo que parece seco ainda é úmido abaixo da superfície. Você acabará fertilizando com mais frequência do que o necessário, se você apenas tocá-lo. Mas se você sabe exatamente o quanto de umidade está em seu solo a qualquer momento, você só pode fertilizar quando precisar”, completa o estudioso.

    “A principal inovação está em como os sensores transmitem dados. A maioria das fazendas tem pouco ou nenhum acesso à Internet. Nos Estados Unidos, 20% das pessoas que vivem em áreas rurais não têm acesso a velocidades de banda larga. A maioria dos sistemas de dados agrícolas exige que os transmissores caros se conectem, mas esse sistema é baseado em uma solução inteligente: ele usa placas de TV em branco”, conclui.

    Fonte: Agrolink

  • Parceria entre Bayer e Netafim vai garantir uma produção com mais lucratividade, diz presidente da Israelense

    Na feira Fruit Logistica 2019, realizada em Berlim, a Bayer anunciará novos acordos de colaboração com algumas empresas e entidades de pesquisa atuantes no setor agrícola e com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), uma organização intergovernamental com operações nas Américas.

    Estendendo esta parceria, a Bayer, a Netafim e a Universidade Ben-Gurion, de Israel, formaram uma colaboração de pesquisa de três anos, com foco na integração de ferramentas digitais para otimizar a aplicação de precisão do nematicida Velum, da Bayer.

    De acordo com Daniel Neves, SVP Presidente da divisão EMEA, a parceria entre as empresas será uma maneira de garantir que um novo conceito seja desenvolvido, para que possa possibilitar ao agricultor uma solução que assegure a capacidade de utilizar menos água no processo de irrigação, como consequência, menos energia ou seja com um custo mais baixo, e ao utilizar os produtos da Bayer neste sistema, as perdas serão menores pelas condições adequadas e agricultor passará a produzir, mais e melhor com uma maior lucratividade.

    Trabalhar em conjunto pela agricultura sustentável é o foco do modelo de negócios de Food Chain Partnership (Parceria na Cadeia de Valor) da Bayer. Na feira, a empresa israelense Netafim, parceira da Bayer há muitos anos, estará presente no estande da compania. Líder global em irrigação de precisão, a Netafim tem participado em diversas iniciativas, como o Bayer ForwardFarming, o DripByDrip e a aliança Better Life Farming.

    Fonte: Agrolink