1

Confira 3 dicas para proteger sua lavoura de soja de problemas climáticos

A safra de soja do Brasil deve ter redução de 13,7 milhões de toneladas, atingindo 108,1 milhões de toneladas no ciclo 2018/2019. De acordo com a Aprosoja Brasil, essa queda é 11% menor que a estimativa inicial de produção, que chegou a atingir 121,8 milhões de toneladas . A queda está principalmente vinculada a problemas climáticos.

O comentarista do Canal Rural Dejalma Zimmer preparou algumas dicas para o produtor rural evitar danos nas lavouras por conta do clima e ainda aumentar a produtividade. Confira!

1- Investir em perfil físico, químico e biológico do solo
Segundo o comentarista do Canal Rural, as áreas em todas as regiões do país que mais perderam produtividade nesta safra foram as áreas com presença de nematoides, com estrutura física e com perfil químico problemático.

Isso pode ser resolvido com plantas de serviço na maior quantidade de área possível, cultivado como lavoura, por exemplo, braquiária ou mix de outras variedades mais indicadas na sua região.

2 – Usar sementes de qualidade
O ideal é procurar fazer o plantio de forma perfeita, usando semente de alta qualidade, com excelente tratamento de sementes e inoculação perfeita.

“Fazendo isso, você começa o plantio com uma situação ideal, evitando problemas de solo sem condições e que atrapalham o plantio inicial”, afirmou.

3 – Registrar dados da safra e investir em boa equipe
É recomendado visitar mais a lavoura, fazer mais registros da safra e construir uma equipe mais comprometida com resultados.

“Nós recebemos muitas tecnologias anualmente, isso dentro de uma cadeia estruturada de informações, com fornecedores, assistência técnica e consultorias. No entanto, recebemos também muita informação que está mais associada com mitos do que com a ciência, por isso é importante participar de dias de campo e feira agropecuárias”, observa.

Ele ressalta ainda que o produtor precisa construir uma equipe dentro da própria casa e com parceiros comprometidos com a produtividade.

“Isso vai evitar que ele entre em algumas canoas furadas e, fazendo o manejo equilibrado e com mais harmonia, ele vai estar se protegendo mais de problemas ambientais.”

Fonte: Projeto Soja Brasil/Canal Rural