Daily Archives

15 de março de 2019

  • Soja sobe nesta tarde de 6ª puxada pelo otimismo com os futuros do suíno em Chicago

    Os preços da soja sobem nesta tarde de sexta-feira (15) na Bolsa de Chicago. Os futuros da commodity, por volta de 12h30 (horário de Brasília), subiam entre 8,50 e 9,25 pontos nos principais contratos, com o maio valendo US$ 9,07 por bushel. O agosto tinha US$ 9,27.

    O mercado recebeu com otimismo a notícia da compra de carne suína da China nos EUA – de mais de 23 mil toneladas – com os futuros do suíno na CBOT batendo em seu limite de alta e puxando as cotações da soja. A nação asiática comprou também sorgo e há ainda rumores também de aquisições de milho.

    Em um cenário em que qualquer novidade é bem vinda, a forte puxada da proteína criou um ambiente favorável para os futuros da oleaginosa.

  • 9 tendências de mercado e o seu impacto na indústria de defensivos e sementes

    Quais são as tendências de mercado e o seu impacto na indústria de defensivos e sementes? 

    • Macroambiente brasileiro: taxa de câmbio e estratégia do governo ainda são incertas.
    • O comportamento do produtor está mudando e isso impactará em novas misturas, novas biotech e novos manejos de proteção de cultivos.
    • Difusão de novas tecnologias e surgimento de novos modelos de negócio, principalmente aqueles baseados em plataformas de agricultura digital e programas de relacionamento.
    • A cesta de herbicidas será drasticamente impactada pelas novas tecnologias Xtend e Enlist, alterando a estrutura do mercado.
    • Vale monitorar de perto a dinâmica de herbicidas como glifosato, glufosinato, 2,4D, dicamba e os grupos FOP e DIM, HPPD, PPO e outros. Também atenção especial ao movimento de pré emergentes que aparenta ganhar força. Há diversos gaps de mercado e grande oportunidade para novos registros de produtos e aquisições de moléculas que se tornarão novos blockbusters.
    • A queda da performance de carboxamidas pressionará ainda mais o uso de misturas em tanque, facilitadas por nova legislação, e haverá intensificação de uso de fungicidas multissitios, com destaque para Mancozeb e crescimento forte de Clorotalonil nesta safra. Os cúpricos ainda apresentam certa resistência pelo agricultor. Oportunidade para desenvolvimento de mercado e promoção do uso destes produtos.
    • Atenção especial para o planejamento do supply chain de ativos principalmente na China e India. É momento de buscar sinergia entre as fábricas, novos contratos, otimização da logística e o gerenciamento on line dos estoques dos canais de distribuição.
    • Na distribuição, se não bastassem as mudanças causadas pelas fusões e aquisições das indústrias, o cenário para os distribuidores é de concentração, menor exclusividade de prateleira, maior complexidade no gerenciamento dos estoques, profissionalização, sucessão, novos entrantes internacionais, private equity e diversificação do negócio com serviços de agricultura de precisão, consultoria e outras formas de agregação de valor. Encontrar sinergias nos canais de distribuição advindas dos movimentos de fusões e aquisições será fundamental para o sucesso das empresas de defensivos e sementes.
    • Por último, mas não menos importante, as recentes fusões e aquisições das empresas de proteção de cultivos e biotecnologia movimentaram o mercado de forma intensa. Esta quebra de paradigma gerou sinergias já evidentes como a melhoria do portfólio de produtos de defensivos, sementes e dos serviços oferecidos aos canais de distribuição e aos agricultores. Em um processo de fusão ou aquisição, claramente busca-se a otimização. Reduz-se equipes, recursos organizacionais e estrutura física, eleva-se a eficiência nos custos e na operação devido a novas economias de escala, bem como preza-se pela excelência comercial e de marketing.

    Por Leonardo Antolini

    Portal KLFF