1

Soja segue estável em Chicago nesta 2ª feira, mas testa para lado negativo da tabela

Ainda esvaziado de novidades, o mercado da soja segue trabalhando com estabilidade na Bolsa de Chicago na sessão desta segunda-feira (29). Os preços iniciaram o dia operando em campo positivo, mas logo passaram para o lado negativo da tabela e, por volta de 11h30 (horário de Brasília), perdiam entre 0,50 e 1,25 ponto.

Com isso, o maio/19 valia US$ 8,53 por bushel, enquanto o agosto valia US$ 8,72.

O mercado internacional segue atento à questão climática nos EUA – com as chuvas e neve que chegaram a Meio-Oeste e às Planícies no útlimo final de semanal – dividindo a atenções com as relações comerciais dos americanos.

Uma nova rodada de negociações entre China e EUA, com uma delegação americana em Pequim, porém, está em curso, com a sinalização de que o próprio Xi Jinping estaria disposto a fazer algumas concessões para tentar impulsionar as conversas e chegar um acordo com o governo de Donald Trump.

As informações, porém, ainda estão no campo dos rumores e o mercado já não especula tão profundamente sobre elas, desgastados por notícias não confirmadas em mais de um ano. Na próxima semana é a vez dos chineses voltarem a Washington.

“Enquanto assuntos-chave continuam a ser discutidos, há pontecial para que um acordo aconteça mais de um ano depois do início do conflito”, diz o analista internacional Bryce Knorr, da Farm Futures.

Ainda nesta segunda, atenção também aos dados dos embarques semanais e, no final do dia, ao boletim semanal de acompanhamento de safras que serão reportados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). As expectativas do mercado são de o plantio de milho concluído entre 15% e 17% da área, e o da soja em 5%.

Fonte: Notícias Agrícolas