Daily Archives

6 de agosto de 2019

  • Milho: Mercado futuro opera com quedas na sessão desta 3ª feira na Bolsa de Chicago

    As referências futuras do cereal iniciaram a sessão desta terça-feira (06) com desvalorizações na Bolsa de Chicago. Os principais vencimentos da commodities registravam quedas entre 2,25 a 2,50 pontos, às 09h20 (Horário de Brasília). O contrato setembro/19 operava a US$ 4,03 por bushel e o dezembro/19 trabalha a US$ 4,12 por bushel.

    Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os futuros de grãos estão operando com volatilidade nesta manhã, mantendo um olho no clima e o outro nas consequências da guerra comercial Estados Unidos e a China. “As chuvas que se deslocam por Illinois nesta manhã fazem parte de uma frente que deve trazer queda nas temperaturas e proporcionar algum alívio para os campos secos no leste do Meio-Oeste”, afirma Knorr.

    Nesta segunda-feira, O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seu novo boletim semanal de acompanhamento de safras em que o índice das lavouras que estão em boas ou excelentes condições caiu de 58% para 57%, também como previa o mercado.

    Fonte: Notícias Agrícolas

  • CCGL realiza X Dia de Campo

    Evento visa contribuir para o crescimento em produção, melhoria na rentabilidade e qualidade do leite.

    Com o objetivo de transmitir aos produtores os novos estudos e tecnologias avançadas na área da produção do leite, a Cooperativa Central Gaúcha Ltda. – CCGL, através de setor de Difusão e Tecnologia, realiza o X Dia de Campo. O evento acontece no dia 22 de agosto, a partir das 9 h, no Tambo Experimental da CCGL, em Cruz Alta.

       Entre os temas em debate estão a produção de alimentos, tanto produção de pastagens quanto de alimentos conservados, sanidade dos animais (projeto de certificação CCGL e período de transição), as novas instruções normativas e um case de sucesso, onde uma família de produtores apresentará seus resultados obtidos através da Assistência Técnica CCGL/Cooperativas Associadas. Além disso, o evento contará com três estações de patrocinadores, da BAYER, YARA e MAPSUL/Boehringer e ainda com o apoio das empresas BRDE, Genex, Kersia e PGW Seeds.

       O Dia de Campo é exclusivo para produtores e profissionais que atuam na atividade leiteira, ligados às Cooperativas Associadas à CCGL e instituições parceiras. A perspectiva é que 800 produtores estejam presentes no evento. Conforme a Coordenadora de Difusão e Tecnologia, Letícia Signor, a indústria não existiria se não houvessem produtores dedicados à produção de leite. O Dia de Campo CCGL é uma forma de contribuir para o crescimento em produção, melhoria na rentabilidade e qualidade do leite.

       “A CCGL busca planejar cada detalhe do evento para que o dia de trabalho, a distância percorrida e o tempo do produtor dedicado a participação sejam proveitosos. Para o produtor é uma oportunidade única de conhecer os direcionamentos que a Pesquisa e Difusão de Tecnologias estão avaliando para o momento atual e futuro da produção. É uma forma de buscar conhecimento que possa ser aplicado de imediato nas atividades da propriedade”, completou Letícia.

      Mais informações sobre o X Dia de campo em www.ccgl.com.br/site/diadecampo.

  • Soja trabalha estável em Chicago e com leves altas nesta 3ª; mercado se reposiciona

    O mercado da soja tem leves altas nesta manhã de terça-feira (6)0 na Bolsa de Chicago. As cotações da oleaginosa, por volta de 8h10 (horário de Brasília), subiam entre 1,25 e 2,75 pontos, com o agosto sendo cotado a US$ 8,53 e o novembro/20, principal contrato agora e referência para a nova safra dos EUA, valendo US$ 8,70 por bushel.

    Os futuros da oleaginosa dão continuidade à estabilidade observada no fechamento do pregão anterior, mesmo depois de um início de semana bastante conturbado diante dos últimos movimentos da China na guerra comercial, em resposta as ações de Donald Trump na semana passada.

    Além disso, números estáveis que chegaram também do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) no final da tarde de ontem com a manutenção do índice de lavouras de soja em boas ou excelentes condições nos 54%. Algumas expectativas do mercado indicavam mesmo essa manutenção, enquanto outras indicavam uma melhora dos campos de soja, o que não foi confirmado.

    “Apesar do pessimismo em relação à guerra comercial EUA/China, boa parte do mercado, no fundo, esperava a deterioração nas negociações. Portanto, agora tentam mudar o foco para o clima no centro-oeste americano e a onda de calor extremo na Europa”, explica Steve Cachia, consultor da Cerealpar e da Agro Culte.

    Mais do que isso, os traders também buscam seu melhor posicionamento antes da chegada do novo boletim do USDA em 12 de agosto, com projeções mais claras para a nova safra de grãos dos EUA.

    “Possíveis mudanças nas estimativas de área plantada podem trazer um novo cenário para o quadro de oferta de soja e milho nos EUA”, completa Cachia.

    Fonte: Notícias Agrícolas

  • Tempo: chuvas retornam ao RS

    Após a última frente fria no Rio Grande do Sul, as chuvas retornam a partir de quarta-feira. Nesta semana, a chuva mais intensa acontecerá sobre a Zona Sul, Campanha e Planície Costeira Interna, com acumulado acima dos 70mm. Especificamente nas Planícies Costeiras, há risco de aumento do nível de arroios, já que o acumulado aproxima-se dos 100mm em menos de 48 horas.

    Além disso, a temperatura oscilará bastante com retorno do calor na quarta-feira (7) e nova queda de temperatura posteriormente. No sábado (10), a máxima não passa dos 15°C e a mínima fica abaixo dos 5°C na madrugada do dia seguinte.