1

Milho: sexta-feira começa estável em Chicago com atenções voltadas os clima e ao USDA

A sexta-feira (09) começa com a Bolsa de Chicago (CBOT) praticamente estável, apresentando leves ganhos para os preços internacionais do milho futuro. As principais cotações registravam altas entre 0,50 e 1,00 ponto por volta das 09h19 (horário de Brasília).

O vencimento setembro/19 era cotado à US$ 4,11 com valorização de 0,50 ponto, o dezembro/19 valia US$ 4,19 com alta de 1,00 ponto, o março/20 era negociado por US$ 4,29 com elevação de 0,75 ponto e o maio/20 tinha valor de US$ 4,34 com ganho de 0,75 ponto.

Segundo informações do Successful Farming, os futuros ficaram mais altos durante a noite devido principalmente ao tempo seco no leste do centro-oeste americanos, incluindo a maior parte de Indiana, Illinois e Iowa.

“Nenhuma precipitação é vista na área, e apenas pequenas chances estão na previsão para partes do leste de Nebraska, de acordo com as previsões meteorológicas”, aponto o analista Tony Dreibus.

Outro fator que segue sendo importante para limitar as movimentações é a proximidade da divulgação do próximos relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) com a atualização dos números de área plantada que deve acontecer na próxima segunda-feira (12).

Analistas consultados pela Agência Reuters disseram que esperam os acres de milho em torno de 88 milhões (35,612 milhões de hectares), com rendimento de 164,9 bushels por acre (172,5 sacas por hectare), resultando em uma produção de 13,193 bilhões de bushels (335,1 milhões de toneladas).

O USDA previu no mês passado que a área de plantio de milho seria de 91,7 milhões de acres (37,109 milhões de hectares), rendimento de 166 bushels por acre (173,64 sacas por hectare) e produção de 13,875 bilhões de bushels (352,4 milhões de toneladas).

Fonte: Notícias Agrícolas