1

Pavilhão da Agricultura Familiar vende 51,19% a mais no primeiro dia

Salames, queijos, cucas, produtos agroindustriais, artesanato e flores vão saindo com a rapidez com que chegam no Pavilhão da Agricultura Familiar: só no primeiro dia de Expointer, o pavilhão comercializou 51,19% a mais do que no mesmo período da edição passada.

A produtora Aracema Heldt, de Santo Antônio da Patrulha, sentiu a diferença e está animada. Proprietária da Heldt Sabor Colonial – especializada em rapadura, doces e melados -, Aracema está em sua oitava Expointer como expositora e acredita que, com este ótimo início, fará grandes negócios. “O movimento está melhor do que no ano passado, vendi mais, não esperava vender tanto quanto estou vendendo agora. Vamos ter que voltar para fazer mais doce”, comemora.

Aracema destaca que, além das vendas no pavilhão, a Expointer funciona como uma vitrine para seus produtos, gerando novas oportunidades de negócios. “Estou vendendo melado para uma padaria que conhecemos aqui numa edição passada da Expointer. Comercializamos de 300 a 400 quilos de melado todo mês”, conta.

Em 2018, o Pavilhão da Agricultura Familiar vendeu 40,3% a mais do que no ano anterior, alcançando a marca de R$ 4 milhões em negócios. Houve crescimento também no desempenho do setor de artesanato, que contabilizou R$ 1.277.968,48 com a venda de 30.930 peças, aumento de 16,17% em comparação ao ano anterior.

Este ano, a agricultura familiar tem a maior participação da sua história na Expointer, com 316 espaços de comercialização que acomodam 312 estabelecimentos do Rio Grande do Sul, quatro do Rio de Janeiro, dez de Minas Gerais e um do Amapá.

O Pavilhão da Agricultura Familiar é organizado por uma comissão formada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do governo federal, Emater, Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura no RS), Fetraf Sul (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RS) e Via Campesina.

Concurso

O Pavilhão da Agricultura Familiar sediará seu tradicional Concurso de Produtos da Agroindústria Familiar, já na oitava edição. A competição avaliará os melhores itens nas categorias suco de uva integral, vinho tinto de mesa seco, vinho tinto fino seco, salame, queijo colonial, cachaça prata, cachaça envelhecida (classificação premium e extra premium) e mel.

A programação do concurso:

Segunda-feira (26/8)

9h: avaliação do vinhos tinto de mesa seco e tinto fino seco, além do suco de uva integral

14h: queijo colonial

16h: mel

Terça-feira (27/8)

9h: avaliação do salame

14h: cachaça prata e envelhecida (premium e extra-premium)

A premiação ocorre na quinta-feira (29/8).

POR ELAINE PINTO/SEAPDR