1

Soja inicia 2020 com leves altas em Chicago e traders seguem atentos ao que reserva o novo ano

Ainda atento ao que 2020 reserva, o mercado da soja iniciou seus negócios no novo ano atuando em campo misto. Perto de 11h35 (horário de Brasília), as cotações subiam entre 0,25 e 2 pontos nos principais contratos.

Assim, o janeiro tinha US$ 9,45 e o março/20, uma das referências para a safra brasileira, sendo cotado a US$ 9,56 por bushel.

“Os traders continuarão a focar nas manchetes sobre as relações China x EUA até que o acordo seja assinado, porém, na semana que vem, os novos relatórios do USDA também chegam trazendo assunto ao mercado”, dizem os analistas da consultoria internacioal Allendale, Inc.

Nesta terça-feira, 31 de dezembro, o presidente Donald Trump disse, em sua conta no Twitter, que está agendada a assinatura do acordo com a nação asiática em 15 de janeiro, na Casa Branca.

Da mesma forma, disse ainda que nos próximos dias as delegações anunciarão a retomada das negociações para a fase 2 do acordo.

Ainda no radar dos traders para começar 2020, as questões climáticas na América do Sul. A falta de chuvas em algumas regiões do Brasil, Argentina e Paraguai começam a preocupar e podem seguir como fator de suporte para as cotações.

Já as vendas semanais norte-americanas para exportação, as quais são reportadas sempre às quintas-feiras pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) serão divulgadas nesta sexta-feira, 3 de janeiro.

Ainda de acordo com analistas internacionais, as altas no óleo de soja também dão certa sustentação aos preços do grão. A alta do óleo de palma, com um rally sendo registrado pelos futuros na Malásia, contribui.

Fonte: Notícias Agrícolas