1

Safra de soja do Brasil 2019/20 estimada em 123,5 mi t, diz adido do USDA

O Brasil deverá colher um recorde de 123,5 milhões de toneladas de soja em 2019/20, e as primeiras colheitas devem estar prontas para exportação neste mês, disse o adido do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) em relatório.

Com esse volume esperado, o adido reafirmou expectativas de que o Brasil se torne o maior produtor global de soja em 2019/20, superando os EUA, que tiveram uma quebra de safra de cerca de 20% nesta temporada.

Contudo, mesmo com a diferença causada pela quebra, o adido apontou que a produção esperada para o Brasil em 2019/20 supera todas as melhores safras já colhidas pelos norte-americanos.

O adido elevou levemente sua previsão de área plantada, para 36,8 milhões de hectares, com base em um “exuberante” mercado de soja, além de questões cambiais.

Ele acredita ainda que os preços vão impulsionar os produtores a semear uma área um pouco maior.

Para a temporada 2019/20 (de fevereiro de 2020 a janeiro de 2021), o representante do USDA estima exportações de 75 milhões de toneladas de soja brasileira, ante número revisado para cima de 73 milhões no ciclo 2018/19.

Soja/Secex: exportação do complexo recua 4,5% em volume e 14,4% em receita

São Paulo, 02/01 – As exportações brasileiras do complexo soja somaram 96,718 milhões de toneladas em 2019, com receita de US$ 34,78 bilhões. O resultado aponta queda de 4,5% em volume e 14,4% em receita na comparação com 2018, quando os embarques atingiram 101,242 milhões de toneladas e o faturamento, US$ 40,64 bilhões. Os dados foram divulgados nesta tarde pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.
Em dezembro, os embarques do complexo somaram 5,136 milhões de toneladas, recuo de 8,3% ante os 5,600 milhões de toneladas de igual período de 2018 e de 19,6% na comparação com os 6,385 milhões de toneladas de novembro. Já em receita, as exportações totalizaram US$ 1,840 bilhão, 15% abaixo dos US$ 2,165 bilhões de dezembro de 2018 e 21,1% menor que a de novembro de 2019, de US$ 2,333 bilhões.
A queda nos embarques no ano passado se deve a uma safra menor em 2018/19, à demanda chinesa mais fraca em virtude da peste suína africana e às compras da China nos Estados Unidos nos últimos meses do ano. Ainda assim, o dólar forte ante o real em vários momentos de 2019 estimulou vendas externas da oleaginosa brasileira.
Só de soja em grão; as exportações chegaram a 78,653 milhões de toneladas no ano. Na comparação com 2018, quando o Brasil exportou 83,230 milhões de toneladas, o recuo foi de 5,5%. A receita com as vendas externas do grão atingiu US$ 28,11 bilhões, recuo de 15% ante o ano anterior (US$ 33,06 bilhões).
Em dezembro, o País embarcou 3,439 milhões de toneladas de soja em grão, queda de 15,5% em relação aos 4,070 milhões de igual mês de 2018. Já na comparação com novembro, quando o volume exportado foi de 5,157 milhões de toneladas, o recuo chegou a 33,3%. A receita com os embarques da oleaginosa atingiu US$ 1,257 bilhão, recuo de 20% em relação a dezembro do ano anterior (US$ 1,572 bilhão) e de 33,6% ante novembro (US$ 1,894 bilhão).
De farelo de soja, o volume exportado somou 17,016 milhões de toneladas em 2019, aumento de 2,1% ante 2018 (16,669 milhões de toneladas). A receita totalizou US$ 5,99 bilhões, recuo de 9,5% ante os US$ 6,62 bilhões em 2018.
Em dezembro, as exportações do País totalizaram 1,667 milhão de toneladas, aumento de 11,9% ante dezembro de 2018 (1,490 milhão de toneladas) e de 37,4% em relação ao mês anterior (1,213 milhões de toneladas). O faturamento com as vendas externas foi de US$ 561,8 milhões, queda de 1% ante dezembro de 2018, quando o País havia obtido US$ 567,2 milhões com os embarques de farelo. Na comparação com novembro (US$ 429,8 milhões), o incremento foi de 30,7%.
Já de óleo de soja o Brasil exportou 1,049 milhão de toneladas em 2019, recuo de 21,8% ante o ano anterior, quando o País havia embarcado 1,342 milhão de toneladas. Já a receita de exportação totalizou US$ 678,10 milhões, recuo de 29,1% ante 2018 (US$ 956,60 milhões).
Em dezembro, as exportações totalizaram 29,1 mil toneladas, queda de 25,4% ante igual período de 2018 (39 mil toneladas). O volume, contudo, superou em 117,2% os embarques de novembro (13,4 mil toneladas). A receita referente às vendas externas somou US$ 20,7 milhões em dezembro, queda de 21,0% ante igual período do ano anterior, quando os recursos alcançaram US$ 26,2 milhões, mas alta de 127,5% ante novembro. Naquele mês a receita somou US$ 9,1 milhões.
Tags:
Fonte: Reuters/Agencia Estado