1

Estiagem leva Júlio de Castilhos a elaborar decreto

O município somou-se as mais de 40 cidades do estado do Rio Grande do Sul que decretaram situação de emergência por causa da falta de chuva. O documento foi assinado pelo Prefeito João Vestena no final da tarde de ontem, dia 14.

Já o prefeito de Tupanciretã, Carlos Augusto Brum de Souza, assinou na manhã desta quarta-feira.


A iniciativa das prefeituras visa a facilitar o recebimento de recursos e, assim, amenizar os problemas dos agricultores, ajudando também na renegociação de dívidas.

CONHEÇA O COTRIFÁCIL, O MERCADO ONLINE DA COTRIJUC. CLIQUE AQUI!


A estiagem afetou a agricultura e também a pecuária dos municípios.

Fonte informações: Prefeituras de Júlio de Castilhos e Tupanciretã

ATUALIZAÇÃO!

O Prefeito João Vestena assinou o Decreto nº 6.829 que decreta situação de emergência em virtude da estiagem prolongada. Além de Júlio de Castilhos, outros 14 municípios também decretaram a situação de emergência.

Este Decreto tem validade local, e foi encaminhado nesta terça-feira(14) à Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul para que a mesma venha até o município fazer a vistoria em relação aos dados apresentados e aprove ou não a situação de emergência. Após o deferimento por parte do estado, a análise segue para o governo federal. Segundo um dos responsáveis pela Defesa Civil de Júlio de Castilhos, Luis Roberto Dutra, ‘ existe toda uma documentação e registros inclusive fotográficos que são solicitados pelo Estado a fim de subsidiar o pedido feito através do decreto ‘, informa.

A EMATER, após reunião do Conselho Agropecuário, calcula as perdas estimadas em 28% (soja), 75% (milho) e 30% (leite). Em valores reais, os prejuízos ultrapassam os 100 milhões de reais.

O Prefeito João Vestena concedeu entrevista à RBS TV Santa Maria nesta quarta-feira, onde destacou que ‘a assinatura do decreto foi imprescindível a fim de que os produtores tenham instrumentos legais e subsídios para amenizar as perdas. Toda a economia da cidade perde com os prejuízos, desde o comércio de maquinários, insumos e também o próprio comércio em geral, que tem movimentação intensa devido às safras. Assinamos o decreto e estamos monitorando a situação junto às autoridades competentes‘ conclui.

Acesse AQUI o decreto.

ASCOM/PREFEITURA