1

Pecuária de corte: confinamento sem fronteiras

Os materiais elaborados pela Biogénesis Bagó trazem dados técnicos e práticas de como deve ser feita a gestão de custos de produção no confinamento, quais sãos as estruturas adequadas, o que é necessário para se confinar, além de esclarecer sobre como fazer um manejo sanitário a fim de diminuir perdas e quais os riscos sanitários e os desafios nesta modalidade de produção.

“Estima-se que 71,9% das intercorrências no confinamento sejam por problemas respiratórios. Isso porque houve um aumento para 83,3% de inclusão de concentrado na dieta dos confinamentos, a chamada dieta seca. Essa intensificação acaba contribuindo para as doenças respiratórias, um cenário comum que vamos nos deparar ao longo deste ano. Com um protocolo sanitário bem estabelecido, fornecemos as ferramentas corretas para combater este e outros tipos de problemas”, afirma o gerente de Relacionamento com Fazendeiros da Biogénesis Bagó, Bruno Di Rienzo.

Além de abordar as doenças respiratórias, o manual e também o vídeo técnico trazem informações sobre como fazer a prevenção e/ou combater clostridioses, lesões de casco, raiva, feridas e miíases, tristeza parasitária, verminoses, diarreias, timpanismo, acidose ruminal e poliencefalomalácia.

Segundo Di Rienzo, as projeções para o primeiro giro de confinamento apontam que o custo com sanidade corresponde a 0,4% do valor total da operação, que chega a R$ 12,87 por animal. “Esse valor é irrisório pelo benefício e retorno oferecidos. A cadeia produtiva de carne bovina conta com alta disponibilidade de tecnologias, que se bem empregadas, poderão gerar resultados robustos na produção de bovinos de corte e na competitividade do setor. O conhecimento de todas essas etapas é fundamental para o resultado positivo da engorda intensiva em sua excelência”, reforça.

Uma das medidas que o produtor deve adotar é ter indicadores sanitários para a tomada de decisão precisa, baseada na análise crítica dos dados da fazenda. “A partir daí, após tomar conhecimento de todos os pontos críticos de controle e os riscos inerentes ao sistema adotado, iniciamos o processo de construção do programa sanitário que melhor se adeque àquela situação específica”, explica.

Produzir cada vez mais e melhor

Contribuir para que o pecuarista possa identificar seus atuais índices de produção, estimular a reflexão de como avançar na brecha tecnológica e auxiliar o produtor a otimizar os recursos dentro da fazenda é a missão da Biogénesis Bagó com o “Fronteiras Produtivas”. “Muitos pecuaristas estão longe dos índices tidos como ideais e a chave para alcançar a Fronteira Produtiva está em utilizar de forma eficiente os recursos disponíveis, já que não é viável aumentar a quantidade de cabeças, pois áreas destinadas à pastagem não estão avançando. O pecuarista só vai encontrar o modelo ideal analisando seu custo de produção. Não há fórmula pronta. É preciso trabalhar para produzir mais e melhor com os recursos disponíveis no momento”, comenta Marcelo Bulman, Country Manager da Biogénesis Bagó no Brasil.

“Esperamos que o conteúdo do manual e o vídeo de Confinamento sejam suportes para que a produção avance sem nenhum contratempo e os investimentos sejam cada vez mais otimizados”, finaliza Bulman.

O material completo está disponível em nossas plataformas digitais:

Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=HWEO-8dBOcw

Instagram / Facebook: @biogenesisbagobr