1

China confirma tarifa de 80% na cevada australiana

A China anunciou que vai impor uma tarifa antidumping e antissubvenções de cinco anos, 80%, à cevada importada da Austrália, a partir de 19 de maio. O Ministério do Comércio da China anunciou a medida, que essencialmente corta o mercado do maior cliente de cevada da Austrália. Nos últimos anos, a China comprou mais de US$ 1 bilhão em cevada por ano da Austrália.

A Austrália indicou que pode apelar para a Organização Mundial do Comércio. A ação foi tomada em meio a crescentes tensões entre os dois países. A Austrália pediu uma investigação independente sobre as origens da pandemia de coronavírus (COVID-19), que se originou em Wuhan, China, no final de 2019 e se espalhou pelo mundo, infectando quase 5 milhões de pessoas e matando 320.000.

Além disso, o Bloomberg informou em 19 de maio que um navio contendo cevada australiana com destino à China mudou de rumo e agora está se dirigindo para o porto de Jebel Ali, nos Emirados Árabes Unidos. Na semana passada a China sinalizou que estava preparando algumas tarifas sobre o produto.

“O governo australiano está profundamente preocupado com os relatórios de que direitos injustificados podem ser cobrados sobre as importações australianas de cevada para a China”, disse Simon Birmingham, ministro do Comércio da Austrália. A China, que lançou uma sonda antidumping sobre as importações de cevada australiana em 2018, prorrogou a investigação por seis meses em novembro de 2019.

O governo australiano espera provar nos próximos dias que os agricultores e produtores de cevada australianos “não recebem subsídios e não despejam seus produtos no mercado externo. Mas se o caso fosse contra eles, reservamo-nos absolutamente o direito de seguir todas as outras vias, inclusive através da OMC (Organização Mundial do Comércio)”.