Daily Archives

28 de julho de 2020

  • Trigo: atividades de semeio terminam no PR e no RS

    As atividades de semeio de trigo chegaram ao fim no Sul do Brasil, e produtores consultados pelo Cepea continuam otimistas quanto à produção desta temporada, influenciados pelo clima favorável. No Paraná, as lavouras apresentam condições superiores às observadas nas últimas três temporadas. No Rio Grande do Sul, o tempo seco permitiu o avanço e a finalização do semeio. Em relação aos derivados, se comparadas as médias da semana passada (de 20 a 24 de julho) e da anterior, todas as farinhas e farelos se valorizaram no mercado brasileiro. Colaboradores do Cepea indicaram realização de negócios pontuais para as farinhas destinadas a bolachas (tanto salgadas como doces). No caso dos farelos, a procura e os preços seguem em alta no Sul do País.

    Fonte: Cepea

  • Aumento do plantio de soja do Brasil em 20/21 será o maior em 6 anos, diz Arc Mercosul

    Produtores de soja do Brasil deverão aumentar a área plantada com soja em 3,8% na temporada 2020/21, para históricos 38,43 milhões de hectares, com preços favoráveis permitindo que o setor tenha o maior crescimento no plantio de um ano para o outro desde a temporada 2014/15, estimou ontem (27/7) a consultoria Arc Mercosul.

    Com essa área, a safra de soja do Brasil, maior produtor e exportador global da oleaginosa, poderia atingir um recorde de 129,15 milhões de toneladas, aumento de 3,44% ante 2019/20, segundo a Arc Mercosul, em sua primeira projeção para a nova temporada, cujo plantio começa em setembro.

    “Ainda temos oferta de 90 reais, 95 reais, 100 reais (a saca) para soja futura, dependendo da praça. Estes valores da soja futura são 20%-30% superiores aos futuros exercidos no mesmo período do ano em 2019”, disse o diretor da Arc Mercosul, Matheus Pereira, justificando o impulso na área plantada.

    Prêmios firmes nos portos brasileiros e a forte demanda da China ajudam a explicar esses preços mais altos, acrescentou.

    Produtores deverão expandir o plantio de soja este ano principalmente em pastagens degradadas, conforme analistas.

    Na semana passada, outra consultoria, a Céleres, havia apontado um plantio superior a 38 milhões de hectares, com produtores guiados por margens recordes.

    Em meados deste mês, a Safras & Mercado projetou o plantio em 37,8 milhões de hectares e também uma produção recorde.

    Fonte: Reuters

  • Qualidade das lavouras de milho melhora na semana, diz USDA

    A qualidade das lavouras de milho nos Estados Unidos melhorou na semana passada, disse o Departamento de Agricultura do país (USDA) ontem (27/7), em seu relatório semanal de acompanhamento de safra. Segundo o USDA, 72% da safra tinha condição boa ou excelente até o último domingo (26), um aumento de 3 pontos porcentuais ante a semana anterior. O USDA disse também que 82% da safra tinha formado espiga, ante 75% na média dos cinco anos anteriores. Além disso, 22% da safra tinha formado grãos, em comparação a 17% na média de cinco anos.

    O USDA informou que 72% da safra de soja apresentava condição boa ou excelente até o último domingo, uma melhora de 3 pontos porcentuais ante a semana anterior. Segundo o relatório, 76% da safra tinha florescido, em comparação a 72% na média de cinco anos. Além disso, 43% da safra estava formando vagens, ante 36% na média.

    Segundo o USDA, a colheita de trigo de inverno estava 81% concluída, em comparação a 82% na média de cinco anos.

    Quanto ao trigo de primavera, o USDA disse que 70% da safra tinha condição boa ou excelente, um aumento de 2 pontos porcentuais ante a semana anterior. Além disso, 97% da safra tinha perfilhado, ante 98% na média de cinco anos. A colheita estava em 1%, em comparação a 3% na média.

    O USDA informou que 49% da safra de algodão apresentava condição boa ou excelente, melhora de 2 pontos porcentuais ante a semana anterior. O governo dos EUA disse que 84% da safra tinha florescido, em linha com a média de cinco anos. Segundo o relatório, 42% da safra tinha formado maçãs, em comparação a 44% na média.

    Fonte: Dow Jones Newswires/Broadcast Agro

  • Embrapa destaca 22 dicas sobre cuidados com as sementes de soja

    Faltando ainda mais de um mês até que o plantio da soja seja novamente autorizado a acontecer em diversos estados brasileiros, a Embrapa preparou a pedido do Projeto Soja Brasil um manual completo com dicas para garantir uma boa safra. A ideia é trazer dicas para que o sojicultor se prepare e consiga ter uma temporada ainda melhor que as anteriores. Desta vez o tema é a semente e destacamos 22 dicas para não errar com o principal insumo da safra.

    Veja abaixo os 22 pontos de cuidado com as sementes de soja:

    1 – A semente é a chave do sucesso de uma lavoura. Semente de qualidade é fundamental para que o produtor comece e termine bem a safra.

    2 – Semente de boa qualidade tem origem, alto poder germinativo, alto vigor, tem sanidade e tem purezas física e varietal.

    3 – Estas características são indispensáveis para a obtenção de lavouras compostas por plantas de alto desempenho, resultando em lavoura de alta produtividade.

    4 – Semente de má qualidade resulta em estande desuniforme, plantas com baixo desempenho e disseminadoras de doenças e plantas daninhas.

    5 – O bom estabelecimento da lavoura depende também da boa plantabilidade, ou seja, da utilização de semeadoras de alta precisão, bem reguladas e operando dentro dos padrões de velocidade recomendados pelos fabricantes. Isso resultará na obtenção da população ideal de plantas, bem distribuídas, sem falhas e sem aglomerados de plantas.

    6 – Visualmente, semente e grão são idênticos, mas a semente se distingue pela maior pureza, homogeneidade, sanidade, alto poder germinativo e alto vigor.

    7 – É irracional gastar mundos e fundos no manejo do solo e na fertilização do campo e economizar semeando sementes de qualidade duvidosa.

    8 – O custo da semente torna-se irrisório quando comparado ao aumento da produção que ela proporciona. Sementes de alto vigor originam lavouras mais produtivas.

    9 – O uso de sementes pirata é prejudicial ao setor produtivo porque acaba com os programas de melhoramento genético, inibindo o desenvolvimento de novas cultivares. Um tiro no pé.

    10 – A soja destinada para a produção de grãos pode ser cultivada em todo o território nacional, mas nem todos os locais são apropriados para produzir soja-semente.

    11 – Regiões tropicais com baixa altitude não são recomendadas para a produção de soja-semente, a menos que a lavoura seja cultivada em altitudes superiores a 700 m e a semente armazenada em ambiente climatizado.

    12 – Para obter-se uma semente de qualidade, evitar a semeadura cuja colheita coincide com períodos chuvosos.

    13 – Recomenda-se armazenar as sementes com teor de umidade inferior a 12%, em ambientes com temperatura inferior a 25 °C e umidade relativa do ar inferior a 70%. Na seleção da cultivar semeada, atentar para que a semente pertença a uma cultivar recomendada para a região onde será cultivada.

    14 – Aconselha-se tratar as sementes com fungicidas antes da semeadura ou adquiri-las já tratadas industrialmente. O mercado já conta com empresas sementeiras que disponibilizam sementes tratadas industrialmente.

    15 – No tratamento de sementes, cuidado na quantidade e compatibilidade dos produtos utilizados; um produto pode inviabilizar o outro.

    16 – Cuidado com os “cosméticos” agregados à semente, produtos que podem não agregar nada à semente, além do custo.

    17 – Geralmente, sementes de diferentes tamanhos produzem igual, salvo em raras circunstâncias, quando a maior reserva nutricional das sementes graúdas ajudam a plântula no início do desenvolvimento.

    18 – A classificação das sementes por forma e tamanho são pré-requisitos para efetuar a classificação por densidade, que é fundamental para melhorar o vigor do lote de semente. Sementes de baixa densidade apresentam qualidade fisiológica, germinação e vigor, inferiores.
    Forma e tamanho interfere na classificação por densidade efetuada pela mesa densimétrica.

    19 – É importante classificar as sementes por tamanho para melhorar a plantabilidade.

    20 – Quando possível, eleger cultivares resistentes ou tolerantes às principais moléstias que atacam a cultura na região.

    21 – Para evitar danos no armazenamento, recomenda-se retirar a semente do armazém do fornecedor na data da semeadura. Só optar pelo armazenamento no próprio armazém desde que tenha condições de mantê-las em ambiente apropriado.

    22 – Mais de 95% da soja cultivada no Brasil é transgênica, mas há mercado para a soja convencional, que paga bônus.

    Fonte: Canal Rural