1

Nevasca e gafanhotos levam Argentina a declarar emergência agrícola

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina decretou estado de emergência agrícola no país após forte nevasca nas províncias de Rio Negro, Neuquén e Chubut, onde produtores enfrentam, além da neve, uma praga de tucura, também chamados de “gafanhotos crioulos”.

Segundo o governo argentino, a partir desta sexta-feira (31/7) começa a funcionar o projeto coordenado de assistência rápida, para acelerar prazos dos procedimentos de declaração e não atrasar os auxílios destinados a produtores das fazendas de gado de Rio Negro, além dos agricultores que produzem cebola, abóbora, milho, batata, quinoa, sorgo, e vegetais.

Produtores de vinho, frutas secas, videiras e outras culturas também receberão benefícios pelo prazo de um ano a partir da assinatura do decreto.

No caso de Neuquén, foi recomendado declarar emergência e/ou desastre agrícola para fazendas de gado e agricultura familiar, afetadas pelo excesso de neve. Em relação a Chubut, os decretos protegem os pequenos produtores e povos indígenas da peste tucura.

=

Quarta Nuvem de Gafanhoto

Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) chegou a uma quarta nuvem de gafanhotos após denúncia de produtor local. O novo grupo dos insetos está localizado em Salta, no noroeste do país.

O governo argentino ainda não tem informações sobre o tamanho dessa quarta nuvem. Uma equipe do Senasa deve ir até o local para verificar a presença das pragas. No Twitter o órgão alertou para possíveis deslocamentos das nuvens nos próximos dias devido a elevação das temperaturas.

As outras três nuvens estão no município de Federación, há 90 km da fronteira com o Rio Grande do Sul, onde aplicações de inseticidas diminuíram consideravelmente a aglomeração da praga; a segunda nuvem está em El Pintado, na divisa com o Paraguai e a terceira em Ingeniero Juárez, província de Formosa, na Argentina.