1

China suplanta alta em Chicago

O mercado de soja fechou com um leve avanço na Bolsa de Chicago, de acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica. A demanda da China continua forte e é a principal base que estimula os preços.

“Hoje, o USDA anunciou novas vendas para o gigante asiático por 129.000 tons juntamente com outras 318.000 tons para destinos desconhecidos. O óleo de palma e o aumento do óleo de soja transmitiram firmeza ao grão. Enquanto isso, o USDA cortou a estimativa de produção para 117 milhões de tons na sexta-feira (em linha com o esperado pelo mercado) juntamente com uma queda semelhante nos estoques finais para a safra 2020/21”, comenta a consultoria.

 

O contrato de novembro de soja não poderia manter acima da resistência número redondo de US$ 10, mas os futuros do mês presente ainda terminaram 3 1/2 a 8 centavos mais alto. “Os contratos de novembro fecharam em alta em 14 dos últimos 15 dias. Os contratos de setembro expiraram em $10,19 1/4 por bushel. Os futuros de farelo de soja caíram US$ 2,60 para US$ 2,80/tonelada no dia. No mês anterior, os futuros do óleo de soja terminaram em alta de 58 a 62 pontos”, completa.

“O relatório semanal Crop Progress teve 37% das folhas de queda na soja, acima de 20% da semana passada e 6% acima da média de 5 anos. As classificações de condição do grão foram bastante estáveis na semana, exceto por uma queda de 29 pontos em Dakota do Norte sobre danos causados pela geada. A classificação nacional de grão marcou 362 no índice Brugler500, que foi 3 pontos abaixo. O USDA anunciou vendas flash de 129k tons de soja para a China, e 318k tons de soja para desconhecidos”, conclui.

Fonte: Agrolink