1

Leite subiu 29% em relação a dezembro de 2019

O último boletim do Centro de Inteligência do Leite, elaborado pela Embrapa Gado de Leite, mostra que os preços do leite UHT e do queijo muçarela no atacado começaram dezembro com valorizações sobre a média do mês de novembro. Mas, já antes do Natal, os preços já começaram a perder forças. Em relação a novembro os valores foram 3% maiores. No dia 20 de novembro o litro estava em R$ 3,12 e em 18 de dezembro em R$ 3,21. Os valores se referem ao atacado paulista. Já em relação a dezembro do ano passado a alta é de 29%. No mesmo mês de 2019 o litro estava em R$ 2,48.

O leite em pó variou 39% em relação a dezembro do ano passado e a muçarela 41%. O cenário de queda em dezembro também afetou o leite spot, que após duas fortes valorizações, recuou R$0,35 por litro nas negociações referentes à segunda quinzena de dezembro. No mercado mineiro o leite é cotado em R$ 2,05, enquanto no começo do mês estava em R$ 2,40.

Segundo a publicação alguns fatores contribuem para esse cenário. As importações seguem elevadas, enquanto o consumo dá sinais de enfraquecimento, inclusive com queda de preços ao consumidor. No caso do muçarela verifica-se inclusive um incremento nos estoques industriais.

Grãos com preço menor

Após meses de grande valorização, os preços do milho e do farelo de soja tiveram pequeno recuo em dezembro. As cotações fecharam a sexta-feira (18/12) abaixo das médias de novembro, sendo estas quedas de 8% para o milho e de 7% para o farelo.

A valorização do real frente ao dólar, a melhoria do clima em dezembro e uma maior oferta por parte dos produtores, se preparando para receber a safra de soja, contribuíram para esse cenário de baixa. Apesar destes recuos, os valores atuais ainda estão bem maiores em relação ao mesmo período de 2019.

No ano o milho valorizou 54%, com a saca de 60 kg saindo de R$ 48,16 em dezembro de 2019 para R$ 74,22 em dezembro de 2020. Já a tonelada de farelo de soja partiu de R$ 1.453 em dezembro do ano passado para R$ 2.732 neste mês. A valorização do farelo foi de 88%.

Leite ao produtor deve subir

O boletim também traz a projeção dos Conseleites de Minas Gerais e Rio Grande do Sul para os preços praticados em janeiro de 2021. Os preços devem aumentar no leite entregue referente a dezembro de 2020. As altas ficaram próximas 3%.

Segundo os órgãos esses resultados refletem o movimento de valorização de preços no atacado e no mercado Spot na primeira quinzena do mês corrente.