1

ABERTURA DO PLANTIO DA SOJA NO RS 2021 SERÁ EM 13 DE OUTUBRO COM PRESENÇA DO GOVERNADOR EDUARDO LEITE

Um dos eventos mais esperados do ano pelos produtores rurais tem a data confirmada para o dia 13 de outubro: é a 11ª edição da Abertura do Plantio da Soja no Estado do Rio Grande do Sul. A organização será realizada pela Prefeitura Municipal de Júlio de Castilhos, COTRIJUC, ACCIJUC e Sindicato Rural, e contará com a presença ilustre do Governador Eduardo Leite, entre outras autoridades a confirmar.

O local escolhido para a cerimônia foi o Campo Experimental da Cotrijuc, que fica na beira da BR-158 e o horário de início será às 14 horas.

Essa é uma ação simbólica que marca o início do ciclo da principal commodity nacional e que, no último ano, representou a maior área plantada no nosso estado. Para Júlio de Castilhos, segundo maior produtor de soja do estado, que só fica atrás da vizinha Tupanciretã, é uma celebração que eleva o município ao protagonismo no agronegócio nacional.

Na abertura, seguindo a tradição, é preparada uma plantadeira para a largada oficial da semeadura. A solenidade tem como objetivo desenvolver, despertar, cultivar e fomentar as relações interpessoais, a cultura e a economia, e é um ato oficial do calendário de eventos do município, promovido nos termos da Lei Municipal Nº 2.870, de 19 de maio de 2011.

Reconhecendo a importância deste ato, o Governo do Estado, através da Lei nº 13.806, de 7 de outubro de 2011, incluiu no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Rio Grande do Sul, o início do plantio da soja a ser realizado anualmente no Município de Júlio de Castilhos.

Júlio de Castilho é destaque na produção da soja

Júlio de Castilhos é destaque em termos de volume produzido, conforme dados do IBGE, com uma produção mínima estimada de 400,3 mil toneladas por ciclo produtivo. Na safra de 2020/2021, com produção de 100.000 hectares, apresentou os seguintes resultados:

– Em uma área de 98.800 hectares, no sistema sequeiro, observou-se uma média geral de produtividade de 59 sacas por hectare;
– Em uma área de 1.200 hectares, com a utilização de irrigação, teve-se rendimento médios geral de 80 sacas por hectare.

Vale ainda destacar, que a média castilhense está a frente do RS, a qual, segundo dados da Emater/RS, fechou em 55 sacas por hectares.

Com relação ao ciclo 2021/2022, segundo o presidente da Associação dos Produtores de Soja, Aprosoja RS, Décio Teixeira, a projeção para este ciclo é aumentar em 3% a área cultivada e ultrapassar a marca das 20 milhões de toneladas de produção.

No Brasil, a safra de soja em 2021/22, projeta aumento na produção que deve alcançar um recorde de 144,26 milhões de toneladas, aumento de cerca de 1 milhão de toneladas.

Texto: Assessoria de Imprensa PMJC