LEITE

  • CCGL lança nova campanha para seus produtos lácteos

    Os filmes produzidos pela Casa Na Árvore foram inspirados na origem dos produtos fabricados pela Cooperativa.

    Demonstrar toda  dedicação e comprometimento das pessoas envolvidas no sistema de produção CCGL,  elevando a percepção de valor de seus produtos aos consumidores, é o objetivo da nova campanha “Onde Nasce O Leite De Verdade”.

    A campanha conta com 3 filmes para divulgação nas mídias digitais. As peças dessa webseries demonstram, através de imagens e depoimentos, as características específicas da região para uma melhor produção leiteira, o cuidado com os animais e o meio ambiente, a união, vocação e comprometimento das pessoas com seus clientes, num sistema de produção sustentável que dá origem aos produtos CCGL.

    A proposta, segundo Marcio Escobar – Gerente de Marketing da CCGL, foi conectar as pessoas com histórias de vida, amor, dedicação e inovação, contadas por produtores e colaboradores da Cooperativa. “A CCGL não possui um dono ou grupo de empresários, mas sim famílias que se unem e trabalham todos os dias para oferecer produtos com o mais alto nível de qualidade aos seus consumidores”, destaca Caio Vianna – Presidente da CCGL.

    Considerada uma das maiores cooperativas do Brasil, unindo 29 cooperativas singulares e mais de 170 mil famílias produtoras, a CCGL disponibiliza suas linhas de leite em pó, creme de leite e achocolatado para todo o mercado doméstico e internacional:

    Link Facebook: https://www.facebook.com/grupoccgl/videos/2260783454212520/

    Link Instagram:  https://www.instagram.com/tv/B39yV–AT1n/?utm_source=ig_web_copy_link

    Link Youtube:  https://www.youtube.com/watch?v=bMq7pg6E08c

  • Pecuária leiteira, soja, sorgo e milho têm custos de produção atualizados

    Esta semana, técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) participarão de visitas e painéis no município de Unaí (MG) para atualização dos custos de produção de café arábica, pecuária leiteira, soja, sorgo e milho.

    Os dados apurados servirão como referência para fixação dos preços mínimos desses produtos na região do Distrito Federal e entorno, incluindo Unaí, município mineiro que faz parte da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE). Esta região é atendida pela superintendência regional da Conab no Distrito Federal.

    O município de Unaí foi selecionado por ser referência na produção destas culturas. Para esta atualização estão previstas visitas técnicas a propriedades modais, além de painéis com a participação de produtores, representantes de associações, órgãos de pesquisa, técnicos de extensão e outras instituições que podem contribuir com o trabalho realizado.

    Os dados colhidos pela Conab servem como base para a definição das ações públicas de apoio ao produtor, como a Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM), instrumento utilizado pelo governo federal para diminuir oscilações na renda dos agricultores e assegurar uma remuneração mínima para cada cultura.

  • Indústria láctea gaúcha comemora acordo com a China

    Indústrias gaúchas comemoram o anúncio feito nesta terça-feira (23/07) pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, de abertura do mercado da China para os produtos lácteos brasileiros. Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios do RS (Sindilat), Alexandre Guerra, é um potencial enorme e que deve colaborar com a estabilização do mercado brasileiro.

    “É um gigante que se abre para nós, mas precisamos entender que, para aproveitar essa oportunidade, precisamos ser competitivos. Ou somos eficientes ou estamos fora do mercado internacional”, reforçou. Atualmente, o Rio Grande do Sul tem sete indústrias aptas a exportar para a China.

    Segundo o secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, uma alternativa extremamente interessante, e que deve ser levada pelo setor ao governo federal, seria viabilizar o uso do Prêmio de Escoamento do Produto (PEP) para subsidiar o frete para a China. “Essa ferramenta colocaria o leite brasileiro em uma condição mais favorável de enfrentamento do mercado internacional e harmonizaria o mercado interno”, constatou.

    Comissão Técnica centralizará debates sobre qualidade do leite

    Durante a reunião de associados do Sindilat realizada nesta tarde em Porto Alegre (RS), o setor também avaliou como positiva a publicação da portaria 142 no Diário Oficial da União neste dia 22 de julho. O texto cria a nova Comissão Técnica Consultiva para Monitoramento da Qualidade do Leite (CTC Leite), instituída pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, como forma de concentrar os debates sobre a produção e processos do setor lácteo. A ação atende a pedido da Aliança Láctea Sul Brasileira – grupo do qual o Sindilat faz parte.

    A expectativa é que o colegiado permita debate aprofundado sobre temas importantes para o setor e as novas regras impostas pelas Instruções Normativas (INs) 76 e 77, já em vigor. O grupo ainda tem entre suas atribuições propor ações de curto, médio e longo prazo para melhorias da qualidade do leite. “As indústrias estão adaptadas e, a cada mês, executando medidas adicionais para elevar a qualidade do leite para os padrões exigidos pelas normativas. A cada reunião entre nossos associados evidenciamos maior índice de propriedades em conformidade”, ressaltou o presidente do Sindilat, Alexandre Guerra.

    A nova Comissão Técnica do Mapa será composta por representantes da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, Secretaria de Defesa Agropecuária, Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação, Secretaria da Agricultura Familiar e Cooperativismo, além de um representante da Rede Brasileira de Laboratórios da Qualidade do Leite (RBQL) e dois representantes da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados.

    Durante a reunião desta terça-feira, as empresas também aprovaram as contas do Sindilat no primeiro semestre do ano, que foram detalhadas pelo diretor Angelo Sartor. O secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, ainda fez relato sobre os projetos que estão sendo alinhados pelo sindicato para a Expointer 2019, de 24 de agosto a 1º de setembro.